Visite a Prefeitura no Instagram Visite o canal da Prefeitura no YouTube Visite a Prefeitura no Flickr Visite a Prefeitura no Facebook Siga a Prefeitura no Twitter

04/05/2016

Defesa Civil apresenta balanço do Plano Preventivo para a Operação Chuvas de Verão em Mauá
Fevereiro foi considerado um teste bem sucedido, com 600 mm de chuva, o mais alto em 16 anos, e sem ocorrências

Rodrigo Zerneri

Balanço foi apresentado pelo coordenador da pasta, Sergio Moraes

 

O Plano Preventivo de Defesa Civil (PPDC) 2015/2016, que reúne ações das secretarias municipais e estratégias de atendimento às famílias moradoras em territórios vulneráveis, utilizado durante a Operação Chuvas de Verão, que durou de 1º de dezembro a 15 de abril, teve seu balanço apresentado pelo coordenador da pasta, Sergio Moraes, nesta terça-feira (3), no Centro de Formação de Professores Miguel Arraes.

A atividade foi iniciada com um minuto de silêncio em homenagem ao operador de máquinas Willians Florentino Sanches, que, em janeiro, se afogou depois de cair da ponte que tentava atravessar para voltar para casa, ao sair do trabalho.

Segundo o coordenador, o Plano Preventivo de Defesa Civil possibilitou, ao longo dos meses, prevenir inúmeras ocorrências relacionadas a deslizamentos de terra e salvar a vida de muitas famílias.

“Um destaque foi quanto ao índice pluviométrico do mês de fevereiro, que acumulou 600 mm. Este valor é igual ao da cidade de Mairiporã, que registrou óbitos, enquanto Mauá conseguiu evitar tragédias com a evacuação antecipada de 14 famílias”, explicou Moraes.

Dezembro registrou 282,24 mm; janeiro, 279,09; e março, 204,6 mm de índice pluviométrico. Para se ter uma ideia, Mauá registrou 600 mm de chuva nos meses de dezembro a abril de 2014/2015, sendo que 2013/2014 registrou 640 mm. 

No período da Operação, foram 31 alagamentos; 95 deslizamentos de terra; 51 quedas de árvores e 106 podas realizadas para prevenção de queda; 112 interdições de moradias em risco, sendo que 96 famílias retornaram para casas com o fim das chuvas intensas e retorno à normalidade. As vistorias identificaram 307 imóveis em situação de risco.

Mesmo com tanta chuva, a cidade registrou cinco incêndios nessa fase. Os dias mais chuvosos foram 25 de dezembro de 2015 (51,92 mm); 10 de janeiro de 2016 (70,87 mm); 25 de fevereiro (118,98); e 11 de março (90,71 mm).

Um dos casos citados foi a queda ocasionada pela infiltração de água de chuva, do muro de arrimo localizado no início da avenida Barão de Mauá, que exigiu atitudes imediatas da Prefeitura para proteger moradores e transeuntes.

Um trecho da rua Salvador Perez Tonico, no Alto da Boa Vista, também sofreu com a movimentação de massa, e a Prefeitura já está terminando a construção de um muro de arrimo. As equipes da Defesa Civil prontamente foram ao local no momento do deslizamento e coordenaram o atendimento da ocorrência.

Alertas de movimentação de terra - A Defesa Civil recebeu em dezembro 11 alertas de alta movimentação de massa; em janeiro foram 28 alertas; fevereiro, 41; e 22 em março. Durante a Operação Chuvas de Verão, a Estação Total Robotizada emitiu 11 alertas para a região do Chafic/Macuco, aonde está instalada.

Coordenadoria de Defesa Civil – A Defesa Civil atende emergências pelo Disque 199, com equipes que se revezam 24 horas por dia, todos os dias. Os técnicos do órgão realizam palestras durante o ano todo em diversos locais da cidade e segmentos da sociedade civil, explicando como prevenir e atender situações de risco, além de detalhar as funções e a rotina das equipes de Defesa Civil. Crianças da comunidade Macuco/Chafic também participam de atividades, no projeto Defesa Civil Mirim, em que recebem informações sobre cidadania, proteção ambiental e prevenção de desastres.

Em setembro de 2015, foi implantado em Mauá o Projeto de Sensores Geotécnicos de Pesquisa e de Monitoramento dos Morros para Prevenção de Deslizamentos, no Macuco/Zaíra em Mauá, que tem uma Estação Total Robotizada e 100 sensores, distribuídos em moradias e em lotes. Os equipamentos foram fornecidos e são monitorados pelo Centro Nacional de Monitoramento de Desastres Naturais (Cemaden), do Ministério da Ciência e Tecnologia, em conjunto com a Coordenadoria de Defesa Civil, por meio de convênio com a Prefeitura de Mauá.

A Estação envia os sinais a serem refletidos pelos prismas, demonstrando, eventualmente, a movimentação de terra. Isso fornece dados para a pesquisa científica do Cemaden, e dará suporte às ações preventivas para outras 888 cidades consideradas prioritárias quanto a desastres naturais.

Mauá foi a primeira de nove localidades no país a receber a instalação, sendo referência para o trabalho desenvolvido pela empresa e Defesa Civil. As demais cidades são Santos, Recife, Salvador, Blumenau, Petrópolis, Teresópolis, Nova Friburgo e Angra dos Reis.

A Estação Total Robotizada (ETR) está instalada no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS Macuco). Os aparelhos têm uma cobertura na faixa de até 2,5 km em 360 graus. A ETR repercute sinais de raios infravermelhos de sensores, nomeados prismas, instalados em 100 moradias do Macuco/Chafic. As informações são enviadas 24 horas por dia, via internet, para o Cemaden.

Além disso, 15 plataformas de coleta de dados, que incluem pluviômetro e seis sensores de umidade do solo, identificam movimentos de massa de terra com antecedência de até três dias e fornecem subsídios para emissão de alertas prévios. Juntamente com os oito pluviômetros automáticos, quatro semiautomáticos e um manual já instalados no município, a coleta de dados fica ainda mais precisa.

Os moradores são informados sobre os procedimentos de prevenção pelos agentes de Defesa Civil e colaboram cedendo o local para que os prismas sejam instalados no alto da parede de 150 moradias. Todos esses equipamentos de alta tecnologia para o monitoramento das encostas e morros totalizam investimentos do Governo Federal, em cada município, em torno de R$ 1,1 milhão.

A área que fica no Jardim Zaíra foi indicada pelos agentes de Defesa Civil, e aprovada pelos técnicos do Cemaden, devido às características topográficas do território consideradas de risco, que ocasionaram deslizamentos de terra com vítimas fatais em 2011. Embora não tenha data definida, uma segunda estação está prevista, devendo ser implantada no Jardim Rosina/Oratório, outro território de risco no município.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Mauá
Secretaria de Comunicação Social
06/05/2016 15:06


Outras Notícias

17/08/2017

Mauá busca investimento para Educação

Prefeitura entrega à FDE protocolo com intenções de construir duas novas creches na cidade, além de solicitar reformas para aumentar vagas disponíveis

17/08/2017

Mauá vacina 6.300 animais contra a raiva

Primeira semana da campanha tem alta adesão na cidade; São mais de 70 pontos de vacinação;

17/08/2017

Mauá oferece aulas gratuitas de esportes

Voleibol está com vagas abertas para atender moradores da cidade

15/08/2017

Veja calendário de oficinas culinárias em agosto

Cursos gratuitos acontecem no Zaíra e na Vila Mercedes e trazem diferentes opções para agradar todos

14/08/2017

Mauá discute melhorias na saúde

Profissionais da rede pública participam de pré-conferência nesta semana sobre humanização do atendimento

11/08/2017

Mauá tem 23 vagas de emprego

Há postos para setor de indústria e serviços, todos para trabalhar na cidade

10/08/2017

Mauá terá Festival de Violeiros

Prefeitura premiará composições e artistas em festa que acontece no dia 15 de setembro na cidade

09/08/2017

Parceria entre Mauá e Sebrae-SP auxilia empreendedores

Consultores oferecem dicas de gestão de negócios e formalização; serviço municipal emitirá carteiras de trabalho

08/08/2017

Mauá faz matrículas de aprovados na Univesp até sexta

São 200 vagas para cursos à distância; Parceria com a Prefeitura traz cursos de graduação em diferentes áreas

04/08/2017

Mauá ganha Faculdade de Medicina; inscrições para o processo seletivo já estão abertas

Curso da Uninove oferece 50 vagas e duas bolsas integrais para moradores da cidade